multiculturalismo

A arte milenar viva nas mãos dos artistas locais, uma viagem pela cerâmica marajoara.

A arte milenar viva nas mãos dos artistas locais, uma viagem pela cerâmica marajoara.

Vamos embarcar em uma jornada pelas tradições e artes do povo Marajoara, que floresceu na Ilha de Marajó, na região norte do Brasil. Prepare-se para conhecer uma cultura cheia de histórias que deixou um legado incrível até hoje e que inclusive e foi destaque em exposições em Nova York (Estados Unidos).

Em um bate-papo da Portable Style com Ronaldo Guedes, o idealizador e artesão do Atelier Arte Mangue Marajó, ele disse que seu grande propósito é manter a essência do que é ser Marajorara, e traz a reflexão de o que a nossa geração vai deixar para as próximas gerações?

Mas para você entender melhor vamos contar tudo sobre essa tradição da cerâmica que é até hoje um grande destaque da economia local de Soure no Pará!

Como tudo começou (400 d.C):

A Civilização Marajoara surgiu por volta do ano 400 d.C. Os primeiros vestígios dessa cultura foram encontrados em sítios arqueológicos na ilha de Marajó, no estado do Pará. Eram compostos por uma população numerosa, que se dedicava à agricultura, pesca e cerâmica.

Uma das marcas registradas dos Marajoara é a cerâmica (arte em argila). Os artesãos Marajoara criam peças de cerâmica de grande porte, que são decoradas com desenhos e pinturas geométricas, representando animais, plantas e seres folclóricos. Os vasos Marajoara antigamente eram usados tanto para fins utilitários quanto rituais.

Contos Marajoara e Traços que marcam até os dias de hoje:

A cultura marajoara possuía uma rica mitologia, repleta de seres folclóricos e lendas. Os Marajoara acreditavam na existência de seres sobrenaturais, como a Iara, a sereia encantadora que seduzia os homens nos rios, e o Boto, um ser mágico que se transformava em homem para conquistar as mulheres.

As cerâmicas e outros artefatos eram frequentemente adornados com representações artísticas desses seres, tornando-os verdadeiras obras de arte cheias de simbolismo.

A arquitetura marajoara também se destacava por seus templos em forma de tocos, que eram pilares de madeira esculpidos com figuras antropomórficas e zoomórficas. Essas estruturas religiosas demonstravam a importância das práticas espirituais e rituais na vida dessa sociedade.

Explorar a cultura marajoara é uma oportunidade de mergulhar em um universo rico em arte, origens e tradições do Brasil. O povo Marajoara fez história, a qual é contada e mostrada até hoje pela cerâmica única com seus traços.

créditos: Ateliê Arte Mangue Marajó

Continuar lendo

Acampamento de rede e minimalismo: a combinação perfeita para desfrutar da natureza

Deixar comentário

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.